Desabafo(mais uma vez)

Sentado na frente do computador, ao lado de outra cadeira, vejo à minha frente não só o monitor, o dicionário, mas também aquela que tem sido minha companheira de blog. Não só aqui, mas nos meus outros blogs também. Minha garrafa com água.

Garganta seca exige que bebamos água. E comigo hoje a garganta está muito seca. Chega até a arder. E não há água que a faça parar. A água acalma um pouco essa ardeção. É sede. Sede, não só de água, mas de algo mais.

Eu podia escrever um poema, uma poesia, mas não, não o farei pois deixo para aqueles que se julgam poetas do século XXI que as façam. Só que não me chamem qualquer coisa de poesia.

Eu usaria uma metáfora, uma antítese, mas tudo isso é muito comum e eu não lembro o que é antítese(nas aulas de literatura eu lia, não prestava atenção na aula). Mas não sei, volto à garrafa. Como é útil ter uma garrafa. Quem já teve sede, quem já sentiu a sua garganta arder, por qualquer que seja o motivo(sem bobagens mentes poluídas), sabe que quando se bebe água, isso passa. A garganta volta ao normal.

Quem me dera eu, nesse momento, ter uma garrafa com água psicológica. Não é alucinação. Não fumei nem bebi, nem coisa parecida. Não estou surtando. Porque acho que alguém deve concordar que não há nada mais "ardente" que uma traíção. Nem precisa ser uma traíção com falsidade ou o famoso "par de chifres", muito menos uma sacanagem que lhe prejudique pelo resto da vida. Uma traição por omissão já basta. E algumas vezes essa é a pior traição possível. Porque quando tu menos esperas, descobres que alguém não queria que tu soubesses de algo.

Posso contar quantos textos escrevi sem um sentimento que não fosse raiva ou vontade(vontade de expandir uma idéia ou um sentimento de felicidade ao mundo). Raros são esses.

A luta contra os normais é interminável. Nunca acabará. Nem procuro a exceção desse nunca pois seria como procurar uma pessoa, sem saber o seu nome nem endereço, numa cidade como Tóquio. Não dá. Tu podes perder a vida inteira.

As pessoas buscam felicidade. As pessoas buscam amor. As pessoas buscam carinho. As pessoas buscam alguém que as entenda e proteja. As pessoas buscam algum bem material. As pessoas buscam um sonho. As pessoas buscam... tudo o que tiverem vontade. Não critico isso, pelo contrário, se o desejo é sincero eu apóio a busca. Só que eu não busco isso. Já tenho isso. Meus sonhos poderão se realizar, por isso não os busco agora, o resto do que escrevi, já tenho(meus pais me entendem e me protegem). Busco agora sinceridade.

Não a sinceridade de desabafo, a sinceridade de raiva e muito menos a sinceridade de interesse. Busco a sinceridade sincera(muito redundante, porém real). Uma sinceridade quase inexplicável. Uma sinceridade que os normais jamais presenciaram.

Disse muito e não disse nada. Mais uma vez. Ah, descobri o que eu vou buscar à partir de hoje, deixando um pouco de lado a sinceridade que tanto procurei mas raríssimas as vezes que achei. Vou buscar a tal da garrafa com água para a minha mente, para o meu problema psicológico.

Mais uma vez retomo uma idéia que escrevi em um texto passado(no blog do maluco), que eu só tenho uma saída, ir para um hospício, um manicômio. Não me resta mais nada. E esse é o meu destino quando eu parar de querer enfrentar esse mundo normal que tanto me prejudica e que eu tanto insisto em perdoar, assim como o filho DELE fez conosco.

4 comentários:

Graziela disse...

eu ia falar algo sobre o sentimento que tu expressou.. bem, para que? se tu ta escrevendo é porque sabe o que é senti-lo..

e antítese é uma figura de linguagem que usa em uma mesma frase, ou texto, expressões opostas...

J. Victor disse...

Belos textos, bem embasados.

ViNícULa disse...

hum...
legal
eu imaginava
mas é que tem outras figuras de linguagem que sempre me confundiram
e tu és cdf né grazi?

Graziela disse...

oh nãããããããoooooo!
cdf? hmmm, é... bem..
vamos fazer uma análise de algumas expressões.
cdf (crânio de ferro) é uma expressão ultilizada não como o nome sugere (à alguém que tenha o crânio de ferro), mas sim àqueles que passam o dia inteiro lendo e estudando, que seriam os bons alunos.
já nerd é uma expressão que designa aqueles que não estudam, que não vão na aula, e tiram notas acima de oito na média final.
as pessoas costumam me chamar de nerd. não de cdf. aliás, meu primeiro apelido na liberato foi "nerd emo gothic". e teve outro que era "nerd emo colona" (talvez não nesta mesma ordem).. enfim.
no final das contas, as pessoas dizem que eu sou é estranha mesmo... por exemplo, na última prova de matemática que fiz em 2007, de logaritmo, eu não sabia a matéria. então peguei a prova e olhei. de 18 questões, eu consegui fazer 9 (com a ajuda do raciocínio). das 9 que fiz, errei uma. e numa escala de 10, eu tirei nota 6. como?