É filosofia, psicologia ou psicanálise? Não, é desabafo mesmo

A descoberta de ações, gestos ou simples palavras de terceiros, direta ou indiretamente a nós(ou até nem direta nem indiretamente a nós) dá a possibilidade de mudança de conceitos e de queda daquela "moral" que esses terceiros poderiam ter(ou apenas piorar um já ruim conceito).

Uma simples atitude desleixada, incosequente e, feliz ou infelizmente, sincera leva a queda de escadas imaginárias, de palanques morais existentes nas mentes das pessoas que cercam o executador da iniciativa.

Jamais vou querer dizer que devemos fazer algo para agradar terceiros. Muito pelo contrário. Apenas estou querendo dizer que atitudes como críticas infundadas a outros terceiros(ou segundos, como queiram) ou atitudes mesquinhas e de baixo calão(nível, que seja) ou qualquer outra coisa que possa prejudicar alguém acabam afetando a reputação, moral ou qualquer que seja a forma de conceituar outras pessoas, consciente ou pura e simples inconscientemente, da pessoa para com outras.

Você acaba por desanimar com determinadas pessoas quando percebe que elas não são tudo aquilo. E não vamos entrar na, hoje, baboseira de amigos sinceros/faça o que você quiser sem pensar nos outros/qualquer outra forma de utopia estúpida, da qual eu gosto de fazer parte do seleto grupo que ainda acredita que é a partir dessas estúpidas utopias que conseguiremos construir uma sociedade menos arrogante e hipócrita.

Eu só queria escrever que não tenho mais vontade de dizer "que bom que você vai" para algumas pessoas. E mesmo demonstrando isso descaradamente/explicitamente/pra qualquer burro entender, a pessoa não conseguiu se tocar ainda de que ela não é mais pra mim o que pareceu ser.

Muda alguma coisa pra ela? Provavelmente não. E nem tenho essa ambição.

Entretanto, muda para mim.

E talvez para mais alguém.


*passei a postar no Tosco o que tenho em mente, e só o faço mediante a dois preceitos: vontade incontrolável ou necessidade de atualização. Dois membros viajando, um terceiro(e talvez um quarto, mas não vou julgar) que só enrola e não faz nada de útil quando está na frente do computador e uma quinta(puts, o Tosco tem 5 membros além de mim, que orgulho(ou não)) que foi a última a postar. É, alguém tem que manter essa bodega, digo, esse blog.

(ah, escrito em 06/02/09, às 10:14)

2 comentários:

Jessica Berdych Laviere disse...

Já postei sobre algo semelhante no meu blog,esses rótulos dificultam a vida em sociedade,ainda mais em uma páis com tantas diversidades e divergências culturais.
O jeito mesmo é ser apenas o que vc é,manter a imagem já é complicado,pior ainda quando vc interpreta um personagem...há algum tempo descobri que além de conviver com os amigos,tbm vivo com atores até mesmo dentro da minha casa.

Hoje procuro escolher melhor as pessoas com quem pretendo me relacionar,mas a natureza humana é falha,sempre existirá personagens próximos a nós.

Franciele Schaefer disse...

Parabéns! Se blog foi convidado para participar do manifesto: 'Jovens que pensam' Basta entrar no meu blog e seguir as regrinhas! Parabéns por ser um desses jovens pensantes!