Não que seja cultura, mas pode ser interessante pensar

São duzentas e cinqüenta mil marcas. Duzentos e cinqüenta mil combinações de sabores. Duzentos e cinqüenta mil componentes misturados. Não sabe o que é?

Chiclete, goma de mascar, chiclé.

Os componentes vocês procurem na embalagem do chiclete que vocês estão comendo. Como eu o faço agora.

Mascar chiclete de barriga vazia faz mal, pode causar gastrite e úlcera gástrica, pois ativa a produção de enzimas que corroem a parede do estômago. Há tempos sei disso. Não por ser inteligente, mas sim por ter feito um trabalho.

Mas após ingerir carnes e massas é recomendado a mastigação de chicletes para ativar as tais enzimas e melhorar a digestão.

Mas o fato é que, com bolas gigantescas sopradas com muita vontade em momentos indevidos, com cuspidas em lugares como árvores e outros lugares como o chão, o que fazem dos chicletes mascados que estão no chão um terror para os caminhantes.

Ninguém gosta de pisar em um chiclete. Ninguém gosta de ter um chiclete no cabelo. Ninguém gosta de tentar tirar um chiclete, mascado, óbvio, de uma... roupa, por exemplo.

Ninguém gosta de chicletes assim, mas antes de mascar ninguém pensa nas conseqüências.

Ou pensam, mas se esquecem.

Mas ainda há aqueles que colocam na geladeira para mascar depois. Aqueles que colocam no forno e assam para ver o que acontecem. Aqueles que comem outra coisa junto para poder engolir. E aqueles que jogam no lixo. O mais correto a fazer.

E é só.

2 comentários:

Letícia disse...

tem outros que colam em baixo da classe quando tão na aula...
não que eu faça isso :X

Graziela disse...

sobre chicletes eu lembrei de uma história agora
certa vez meu irmão foi tomar banho mascando chiclete, e quando ele saiu do banho o chiclete estava no cabelo dele..
e nem ele sabia como tinha feito isso