Acho que é contradição

As pessoas se contradizem tanto que chega a ultrapassar o ponto de patético. Se alguém souber uma palavra que ultrapasse o patético, serei grato.

Mas então. Assim, se alguém se declara católico, supõe que ele acredite em Deus. Apenas em Deus, o ser maior. Não, não vou escrever nada com cunho religioso, é só para provar que tem gente que não merece viver. Então, supõe-se, que essa pessoa adore a esse deus, à Deus. Daí ele, digamos que seja um guri, conhece uma guria, e... começa a conversar com ela. Aí esse guri se despede da guria dizendo "te adoro".

Bom, não vou achar a razão entre o tempo em que ele falou com ela para o tempo mínimo para se dizer algo do tipo. Até porque a contradição entrou no adoro. Adorar, se adora à Deus. Então, quer dizer, que a guria virou uma deusa. Ou seja, o acreditar em um único deus, em Deus, não vale mais, certo?

Aí ele vai conhecendo mais gurias e sempre dizendo "te adoro" ao final de tudo. Bom, esse tudo nem é muita coisa, porque nunca passa de conversa(aquela do cão que late não morde, ou semelhante). Então esse guri cria muitos deuses, no caso, deusas, à quem adora. Ou seja, esse guri não é católico. Estou certo?

Questão de interpretação é passível de anulação, mas opinião é opinião.

Eu acho errado. Falar e se julgar católico.

Mas cada um é um. E eu não sou cada um. Sou apenas eu.

Enfim...

2 comentários:

Ramone Manfio disse...

sim, é até enmgraçado de se ver, o cara conhece uma guria e no outro dia já diz, eu te adoro, nanana e assim com todas, ás vezes até me dá vontade falar isso, mas não falo

Anônimo disse...

necessario verificar:)