Se ela fica mal, eu também fico mal(no sentido mais literal da palavra)

Não vou escrever sobre uma temporada no futebol europeu, que começa na metade de um ano(na maioria dos países começa em agosto) e termina na metade do outro(lá por maio ou junho). Não. Escreverei mais uma porcaria de um texto para esse inútil porém interessantíssmo(é bom valorizar a marca... merchandeising total) blog. Escreverei só porque a Graziela também escreveu um desse tipo. E para mostrar que sempre tem um pior que o cara...

Antes de tudo, queria escrever que a Graziela foi a única que realmente entendeu a moral de colocar o próprio nome nos marcadores(ao final do texto), para ser mais fácil achar os textos do mesmo autor. Eu mesmo, criador dessa porcaria enrolativa me esqueci, que dirá o Maurício, que esquece até bergamota no bolso de trás da bermuda e senta em cima(não preciso relatar o que acontece após isso né...).

Mas enfim. A Graziela escreveu que passou o final do último dia do ano passado mal. Cólica, se não me engano. Mas que começou 2008 bem, pelo menos melhorando.

Essa história, aconteceu comigo, no dia 31 de dezembro de 2005, ou seja, nó tal dia do reveillon daquele ano. Lembro-me que havia uma grande expectativa em todo o brasil para a copa de 2006, onde o trieto, quarteto, quinteto, que seja, iria detonar e trazer mais um título para aquele país(não preciso comentar que a Azzurra levou o título). Se bem me lembro também, naquele fim de ano aconteceu a tsnunami que assolou o sul asiático. Mas pode ter sido em outro ano.

Bom, não vou ficar fazendo retrospectiva porque não gosto dessas merdas que são feitas todo fim de ano. Mas o Maurício, está de prova que isso que contarei aconteceu comigo.

No dia 30, estavamos eu e ele jogando Battle City no meu antigo, simples, ruim, mas bem divertido Dynavision, quando minha mãe nos chama para comer. Não seria uma janta pois a panela com guizado estava no fogão. Então comemos e, do nada, senti uma vontade de tomar iogurte. Nem preciso comentar que aquela não era a minha primeira idiotice alimentícia.

Mas tudo bem. Tomei um copo de iogurte, depois o Maurício foi embora e não senti reação adversa alguma. Só que na tarde do outro dia, começou o meu terror...

(pessoas que sentem nojo quando se fala em vômito e coisas do tipo, ou que acabam fazendo a mesma coisa que lêem só por lerem, pulem para o post seguinte(que felizmente não é meu)).

Eu não conseguia fazer nada. Vomitei. Um líquido verde. O almoço daquele dia então, aquele delicioso cachorro quente, voltou picadinho. Os pedacinhos de salsicha e de milho estavam tão vivos e reais na minha frente que eu até achei divertido. E era mesmo. Só que vomitar é legal só no começo, ou depois que tu já estás bem.

Então passei o resto do dia mal. Frequentemente eu visitava o vaso sanitário, não para vomitar, mas para defecar o bife do dia anterior. Maldito bife com iogurte. Malditos...

Nem na missa fui. Acabei indo no dia seguinte pela manhã.

Passaríamos o resto da noite e a tal virada do ano, mais uma vez, na casa dos meus avós paternos. Tava massa, mas eu não estava nenhum pouco massa. Estava mais para bagaço de bergamota que em vez de soltar um líquido laranja solta um líquido verde...

Mas que nada. Dormi, ou pelo menos tentei dormir. Estava mal mesmo. O banheiro virou meu ouvinte, pois eu simplesmente narrei um programa de rádio imaginário durante as minhas idas ao meu velho e tão presente naquele dia, amigo. Pois é.

Mas na manhã seguinte eu já estava bem. Pude comer os pão de queijo da tia Neis, a maionese da mãe, o arroz da vó e saborear o churrasco do Seu Carlo. Muito massa.

Enfim, só contei isso porque a Graziela me provocou... hum... hahahahahahah

Brincadeiras à parte, aquele foi o mais trágico, mas também o mais divertido 31 de dezembro que já tive...

Abraço!

4 comentários:

Graziela disse...

ta, tudo bem...
entao eu conto os antecedentes da minha cólica.
eu tinha tomado uns remedios loucos, porque iriamos viajar, e eu iria tomar banho de piscina.
fiquei uma semana com cólica. andava torta. enchia o vaso do hotel, só que a descarga tava sempre estragada.
ai, no último sabado antes do ano novo viajamos de volta para casa. eu achei que era cólica, mas depois senti que era algo mais.
a gente parou num pedagio e eu desembuchei. primeiro na frente daqueles postos, e depois vomitei todo o banheiro feminino..
domingo eu tava mais ou menos, mas fingia estar bem. e na segunda, vocês sabem o que aconteceu.
escrevi isso no comentário porque não to a fim de criar post hoje.

vini disse...

fique a vontade menina graziela
e
como conseguistes vomitar o banheiro inteiro???
hehehehhehehehhee
brincadeiras a parte...
é ruim mesmo

Anônimo disse...

até porque
a saga foi encerrada no 3° post
não teria sentido postar mais um
hehehhehhehehhehehhe

Vigilante Manfio, mais atrapalhado que Cusco em procissão disse...

o anonimo é o Vini, tudo porque ele tava com preguiça de logar
as pérolas do vini são fodas, o Vini de vez em quando solta umas piadinhas que é foda também.
E está certo, não tem porque fazer outro post da saga
e não se esqueçam
como disse o Vini em um pl:" duas linguiças por salsicha"
Haahahahahahhahahaahahha