Nem tudo é nem tudo

Uma noite muito quente, em que o vento não exerce o seu papel de esfriar o ar e as estrelas estão apagadas demais para brilhar, eis que surge um sentimento tão pesado e presente quanto um elefante pulando numa enorme poça de lama, uma mistura de saudade/calor/inspiração. Olhando algumas fotos retratadas em um ambiente não tão recente, nem tão distante, percebi que nem tudo pode ser tão ruim. O que seria de uma boa história sem uma ótima descrição? Seria uma péssima história! E o que seria de boas fotos sem uma ótima descrição?
Em 15 minutos algumas convicções podem ruir. Eu tinha certeza absurda de que ter estudado Letras foi um péssimo negócio (a literatura concorda com isso, além da gramática, porque não leio livros e não sei porcaria de regra gramatical nenhuma)para minha pessoa, que gastou tempo e dinheiro em um curso que pouco utilizou meus dotes (se é que tenho algum). Passando algumas fotos que remetem ao tempo vivido na faculdade, uma boa coisa veio à minha mente insana e com isso comemorei, afinal, utilizei alguma coisa. Dizer que aprendi a conviver com pessoas diferentes é balela porque vivo com pessoas diferentes todos os dias. O que acredito ter adquirido é a sagacidade. Aquela história de aprender por osmose é verdadeira. Pequenos indícios mostram como realmente as pessoas são. Nenhum amigo seu oferecerá veneno ou te jogará de um penhasco muito alto com espinhos no chão e urubus famintos ao redor, porém em algum momento ele poderá estar sem aquele sorriso ou mesmo triste, magoado e tal. O inimigo sempre mostrará um brilhante sorriso, cheio de dentes, cheio de ótimas intenções... para ele se dar bem. Ele não só acabaria contigo rindo como também pode pagar para alguém fazer isso e te mandar um bilhete com escritos muito assustadores. Tá vendo, eu aprendi isso. Eu sei que você deve estar lendo e pensando, cadê as relações com as fotos?, e eu te digo que as fotos me mostraram que eu aprendi isso vendo que as pessoas não vão apenas estudar na faculdade. Os interesses não são tão comuns. Alguns desejam apenas um diploma, outros aprender, outros não aprender, outros vender, outros comprar, outros ver pessoas, outros querem fingir ser outros que não são e por ai vai. Eu não aprendi isso com um ou dois dias. Foram anos percebendo que um Oi, como vai?, pode significar Ei, caso esteja fraco, que tal comprar o o tônico do Pica Pau? São apenas 8 mangos! ou ainda, Eu não quero estudar hoje, vamos no bar? Eu até senti saudades dos meus colegas de aula, e que hoje são meus colegas de profissão (OK, nos formamos em licenciatura e somos aptos a ministrar aulas, se isso ocorrerá só o destino pode dizer). Por isso as faladas fotos com descrição. Faltou a descrição. Bom, eram fotos em que a alegria por estarmos juntos naquele momento é maior agora, que tudo acabou, do que no exato momento em que a lente jogou seus poderes captadores em nós e registrou algumas pessoas que faziam poses para lembrar de que um dia estiveram ali.
Que baita rodeio para dizer que sinto falta deles. Isso me fez ver que nem tudo é tão bom. Nas aulas tínhamos que ler descrições, muitas, diga-se de passagem. A essência ainda permanece. Ainda preciso fazer certas voltas para chegar a um determinado assunto, como esse, de achar que nunca pertenci ao mundo das letras, em que fui inserido aos 5 anos de idade, quando aprendi ler e escrever. A faculdade foi apenas mais uma etapa que começou, digamos, algum tempinho atrás.
Se eu tive muitas dúvidas sobre o que fiz nesse tempo que cursei Letras, é porque nem tudo é tão ruim. Sem dúvidas tudo fica sem graça e legal é saber que da vida não sabemos nada. Nem tudo é nem tudo que não possa ser mais tudo, ou um x-tudo.

7 comentários:

Vini Manfio disse...

são tantas frases-feitas possíveis de escrita aqui
que até perdi-me no meio delas

no caso
não há negatividade, ou positividade, que seja completa
porque o tudo não existe(com exceções), é apenas uma ilusão de 100% que só atrapalha e faz o ser humano ser cada vez mais ambicioso em tentar ter um tudo de alguma coisa
de alguém
ou de um tempo que jamais será tudo, todo ou afim

no fim, enfim...

Valério Br Jogos e Animes disse...

Caramba esta certo ai o texto
gostei do blog esta de parabens ^^

Jééh disse...

é sempre dificil mesmo falar logo o sentimos, entendo esse grande introdução ^^

João Victor Borges disse...

sabe, por vezes penso o quanto a soma de todo esse conhecimento humano não é conhecimento. escola, faculdade, trabalhos, carreiras, tudo é essencial para o treinamento de um ser humano, mas nada disso realmente adiciona algo na genialidade de uma pessoa - pelo menos não as coisas em si.

http://anpulheta.blogspot.com

rattleheadbrasil disse...

O prazer da dúvida, da gama de possilidades que uma decisão pode lhe proporcionar são o que de mais belo a vida pode nos prover...

Tayná Guedes disse...

ahn ?
Acabei perdendo a ideia do texto pelo meio dele eu acho. Esta meio confuso ... Mas entendi que voce sente falta dos amigos de faculdade, e que não queria fazer letras... Era isso?
Bom , considero normal a gente inrolar com muitas palavras pra dizer na verdade o que sente... Eu faço isso... o mundo faz isso.

:D

♰'Verônica Barboza disse...

caraca..
acabei me perdendo no meio do texto oO' Tenssooo, muito tensooo isso, mas deu para entender algumas coisas no final.

Fora isso,
tu escreve muito bem, parabéns pelo Blog!

Abraços.