Quanta saudade!

Vasculhando a net, e a minha memória, achei informações sobre Eron Dalmolin. Descobri que ele saiu da Pop Rock e foi pra Ipanema. E dai? Eron tem personagens que fazem parte de mim. Ele é comunicador e esteve na Atlântida, por várias vezes. Lá ele criou o Papaéu, Charlotte, Brenner, entre outros personagens. Se você gosta de ouvir o PB, saiba que programa X e programa Y foram os precursores do humor nas FMs do sul.
Lendo sobre o paradeiro de Eron, achei fotos antigas daquela galera que fazia o Y. Em 2002, 1º ano do meu Ensino Médio, estreava o programa Y, quase no mesmo horário que hoje é o PB. São muitos anos seguindo a rotina de desligar a TV e ligar o rádio à uma hora, ouvir piadas, causos e tudo mais que nos diverte. O programa Y foi muito mais importante pra mim do que o PB é hoje. Eu sempre tive a capacidade de imitar pessoas, personagens, etc, porém com o Y eu tive algo mais. Certa feita passei um trote na Atlântida, fazendo-me passar pelo Papaéu, distribuindo prêmios pelo canal de voz da Rádio, no mesmo momento em que o próprio também distribuia tais prêmios. No outro dia Gerson Pont, âncora, avisa que havia alguém passando-se pelo Papaéu e que não haveria mais a distribuição de prêmios. Foi hilário. No Y eles também leram um e-mail meu, que contava onde passaria as férias de inverno e que cantaria as clássicas músicas do Papaéu. Também ganhei (quase) um tênis pelo programa. Infelizmente acabou a bateria do celular quando eu era informado sobre meu prêmio (fail).
Que tempos legais esses. Descoberta de um mundo novo, Ensino Médio, popularidade, novos ares, cabelos compridos, responsabilidade (nem tanto), rock'n'roll, show de reggae de terno(sim, eu FUI!) festas de 15 anos, vestibular e fim. Acabou a era do "segundo grau" pra mim. Que época mais louca e animal pra mim. Como eu conseguia ser tão divertido? Até hoje não sei. Sei que vivi muita coisa boa pra ter tantas saudades assim. E o Y me faz sentir saudades!
Quero saber o que te faz sentir saudades, caro leitor. Quais as impressões que tens quando sentes saudades?
As minhas deixo-as bem claro:
Um cheiro de jovialidade, de coisa nova, como um carro novo, sabe aquele cheirinho? Um visual bem descolado, cabelos compridos, bermudas e óculos de Sol. A sensação de estar no centro das atenções e de não ser odiado pelas pessoas que hoje me odeiam. É um alívio, hoje, mas na época eu nem sabia disso.
Ouvir o programa Y - capítulo especial - lembra-me de como adquiri o gosto pela música, a vontade de cantar e ser músico, quão feliz me sentia quando lavava a louça e ria com as histórias e músicas do Papaéu, ou as músicas do programa, como Strokes (uma das minhas bandas preferidas), como era bom não ter tantas tarefas de tarde e como eu era diferente. Nossa, agora me senti mal. É inacreditável como me tornei ranzinza depois que concluí o Ensino Médio. Não é culpa da faculdade. Na faculdade (pelo menos nos primeiros semestres) eu ainda era o mesmo paspalhão, que aprontava, curtia, ria e fazias das minhas, como cantar e violar, ir em várias festas, curtir a vida adoidado. Sei que a culpa está em 3 letras que formam uma sigla, que formam um conjunto de problemas, que formaram alguém legal em alguém transtornado. Que saudade de ser divertido. Nenhum dos escritores do Tosco sabe como eu era. Nem o Vini, com quem passei mais tempo. Vocês teriam que pedir para outras pessoas, mais antigas, que também sentiriam saudades da minha antiga personalidade.
Eu espero que vocês entendam. Eu espero ainda um dia poder ouvir Gerson Pont e Eron Dalmolin no mesmo programa e sonho em poder apresentar junto com eles o humorístico programa Y. Saudade, gente. Agora está até doendo. Vou parar de escrever antes que lembre de mais coisas legais que fazia e agora não consigo mais fazer. Fui...

3 comentários:

Wallace Trovao disse...

Otimo post (to falando serio)
lembrar,relebrar,viver e aprender...é tudo...

Graziela disse...

por essas e outras tenho medo de ficar velha...


lembro do programa y.. era foda mesmo. eu tava na sexta série quando ouvia (isso em 2004, e passava ao meio dia e cinco ou seis horas)..
dá saudades mesmo: "de mulher pra mulher, CHARLOOOOTE"...

Vini Manfio disse...

O Y era muito mais massa mesmo
sem noção
boas e grandes lembranças

mas as minhas de ensino médio
pelo ensino médio
não são muito boas

infelizmente
só posso criticar e
a raiva que eu acabo tendo quando lembro
me prejudica
por isso prefiro não lembrar