Noite bizarra

Primeiro post meu no Tosco com layout novo, que ficou muito legal por sinal.
Odeio quando isso acontece. Quero escrever, mas não tenho o que escrever. Digo, na verdade eu tenho. Tive uma noite bizarra. De verdade.
Primeiro começou a ventar. Quando venta parece que a casa toda treme, a porta e as janelas da área, a porta da garagem, e o portão, que pela manhã meu pai veio a descobrir que tinha passado a noite aberto. Sem contar os exaustores dos banheiros. Tudo rangendo, batendo, tremendo. Eu não conseguia dormir. Até que levantei e tranquei uma janela da área que estava meio aberta, e tranquei o outro pino da porta da garagem, que nunca é usado. Fui dormir de novo. Aí comecei a sonhar.
No meu sonho, além de ter feito o que eu fiz, eu ainda desliguei o rádio do carro (?) que estava tocando um CD do Roberto Carlos, e liguei o aquecedor na sala de estar, ex-cozinha (?²). Daí claro, meus pais acordaram, porque é muito absurdo um aquecedor ligado nu cômodo sendo que tá todo mundo dormindo em outros. E, no meu sonho, eles não tinham acordado pelo barulho do aquecedor, eles tinham acordado pelo fato absurdo mesmo.
Então meu pai, nesse friozinho, com esse ventinho, decidiu que era uma boa abrir a janela do seu quarto. Quando olhei pela janela, vi uma cambada de homens se movimento na minha rua, colocando coisas pra lá e pra cá. Iriam fazer uma gincana. De madrugada. Mas aí, quando olhei de novo, já tinha uns quantos dentro do meu pátio. E quando fui contar pros meus pais, já tinha uns quantos dentro da minha casa. Entre eles, do nada, um dos meus colegas. Chamei ele prum canto, falei pra ele alguma coisa bem racista referente aos invasores, e pedi pra ele me ajudar a expulsá-los todos da minha casa. Depois ainda voltei para o meu quarto e tinha uma garota lá, conhecida minha. Ela abriu o meu diário, mas eu o fechei a tempo de evitar que ela lesse ali todo o tipo de qualidade ruim sobre ela.
[Troca o cenário. Agora é a parte mais tri do sonho.] Agora eu estou numa corrida. Só que é uma corrida um pouco diferente. Você não tem que correr. Tem que escorregar... em um corrimão. Um corrimão quilomééétrico, espiral. Sensação que tinha quando ecorregava nele era de estar voando. E eu acho que de fato eu voava, porque às vezes eu saía fora do corrimão, mas conseguia me encostar nele de novo. No final, a pessoa simplesmente era jogada contra uma parede. Não, não tinha uma almofada gigante ou uma cama elástica no final, e sim uma parede. Mas como era um sonho, saí daquilo sem um arranhãozinho sequer. E, claro, vencedora da corrida.
O restante do sonho eu não vou contar, até porque refere-se à parte em que a única maneira de haver um final feliz é acordando. E depois que eu acordei, comecei a ter pesadelos acordada, tanto que liguei a luz, peguei o celular, desliguei a luz, abri o celular pra iluminar o caminho, e fui até o quarto da minha mãe ver se tava tudo bem. Só aí que parei de ouvir alguém tentando abrir a porta da minha casa. No final das contas, dormir das 4h às 7h da manhã, porque minha mãe me acordou pro dia render. Antes então ela tivesse me acordado quinze minutos antes, que eu poderia ao menos ter visto os gols do Grêmio no Bom Dia Rio Grande...
Depois vim a saber que meu irmão também sonhou que nossa casa tava sendo invadida, mas não era em função de uma gincana, e sim de uma corrida de motos (cada um com suas preocupações né ¬¬). E minha mãe disse que quando sonha esse tipo de coisa algo de errado acontece no dia. Como não sou supersticiosa, rá, duvido.

3 comentários:

Thequila! disse...

O layout novo tá legalzão :D

Mas teu irmão dorme perto ou longe de ti?
Que eu durmo numa beliche, em cima dele, e frequentemente temos os mesmos pesadelos e acordamos juntos.

É toda aquela coisa mística que, como filho da minha mãe, eu acredito e, como eletrônico, eu duvido :P

Johann disse...

uau, que sonho hein?

os meus sonhos mais estranhos são os que acontecem de verdade depois de um tempo, pena que eu nunca sonho com os números da mega sena, são sempre partes inúteis do dia...

Madara disse...

oeee maah e ai o q aconteceu nos outros dias ;x