No caso, não há caso

Querer dizer algo sem saber sequer por onde começar é complicado. Introduções quase sempre são necessárias quando que-se dizer algo que realmente pode fazer diferença na vida de alguém, seja você ou a outra pessoa, ou afins.

Na verdade, tudo não passa de mais uma bobagem. Mais uma coisa que não faz diferença na vida de ninguém.

É como dizer que atrás de onde você está agora tem uma torneira e que alguém está prestes a abrir, fazendo com que a água caia na sua cabeça. Não há, ou melhor, não deve haver uma torneira atrás de você e se alguém abrir, a água não cairá sobre a sua cabeça. Na melhor das hipóteses, claro.

Querer introduzir algo que, quase sempre, precisa de introdução é tão normal quanto querer dizer ao seu amigo traído que ele está sendo traído. E como o Manoel da padaria da esquina ainda.

Mas no final das contas, de tanto pensar em uma introdução, você esquece do que tanto exigia uma introdução, não muda a vida do alguém em questão e parte para uma coisa muito mais direta, como um "será que chove?".

Um comentário:

Graziela disse...

conseguistes a proeza de terminar um texto antes mesmo da introdução! hahaha