Da série: Listas inúteis da humanidade, o Tosco apresenta:

As 10 maiores inutilidades inventadas pelo homem

Lista feita em parceria pelos Manfio desse blog, Vinícius e Maurício, que mostram 10 das coisas mais inúteis, que na nossa opinião, são as mais inúteis mesmo. Se bem que é difícil pensar em determinado momento e listar tamanhas bobagens existentes em nosso mundo.

10 - Cotonete: por não limpar direito, e principalmente, por roubar a função do dedo mínimo, que agora torna-se quase inútil pois perdeu a sua única função específica, o cotonete é uma das invenções mais inúteis da história, até porque, deixa mais pelinhos do que tira cera do ouvido. E outras utilidades dadas a essa porcaria, mostram que ele é inútil, pois não serve para a sua primeira função, então lhe inventam outras, tão ruins quanto.




9 - Puxa-saco: Não os puxa saco do verbo agradar, aqueles que agradam só para ganhar algo em compensação. Puxa-saco, é o apelido de um saco onde se guardam sacos de plástico de mercado, aí quando se precisa de um saco, vai lá e puxa um, mas geralmente sai um punhado. Desnecessário por ser muito mais fácil colocar tudo em uma caixa, ou uma gaveta, ou sei lá, melhor nem ter muitas sacolas plásticas em casa, porque elas prejudicam o meio ambiente.




8 - Fonte de praça: Ter um objeto de concreto na praça, só para jorrar e gastar água, potável. Bobagem, inútil. Só é útil para os mendigos que querem tomar um banho, se é que mendigo toma banho regularmente. Das extravagâncias, fonte de praça é caro, porque gasta concreto e algum bobalhão para modelar, o que geralmente é um animal ou pode ser uma espécie de anjo, muito gay, que cospe a água.




7 - Carpete: Não basta ter um piso em casa(coisa que os índios sempre destroem), é necessário forrar com um tapete permanente, chamado carpete. Ruim de limpar, acumula pó, não é necessário apenas passar um pano para tirar o barro deixado por um calçado vindo de fora da casa(ou apartamento) em dia de chuva. E além disso, ficando velho, começa a rasgar e fazer buracos propícios para tropeço. Também exige tempo demais para a limpeza.




6 - Adesivos demonstrativos: Explico. Acho que todos já devem ter visto aqueles adesivos que vem em folhas de adesivos que possuem aqueles adesivinhos para marcar matéria. Então, existe um adesivo demonstrativo, que diz para dobrar ao redor da página aquele adesivo em forma de triângulo. E para quê isso? Para nada. Completar página, gastar papel, e para pessoas como eu, simplesmente amassar e jogar no lixo, pois é inútil pra caramba.

(não há foto)



5 - Cigarro: Sem moralidades, pelo menos não por enquanto, o cigarro é um troço bem inútil mesmo. Tu gastas um palito de fósforo para acender um pedaço de papel com um punhado de bagulho dentro, todos danosos à saúde. Aí tu chupa o cigarro, engole fumaça, depois sopra fumaça. Ou seja, não há moral em fazer essa movimentação interior da fumaça no teu corpo. Bobagem, sem contar os prejudícios à saúde.




4 - Deputados estaduais: Se cada estado tem um número de senadores, que também se tornam desnecessários, por quê existem deputados estaduais? Sei lá, mas acho que a resposta: desperdiçar o dinheiro público se encaixa muito bem como resposta para uma pergunta que a tanto atormenta as mentes daqueles que pensam. E sem contar que cada um tem assessores que geram mais gastos ainda...




3 - Signos do zodíaco, ou de qualquer outra merda: Como se fosse mudar alguma coisa na vida saber o signo da pessoa, ainda temos que ouvir bobagens sobre como será o nosso dia ou como é a nossa personalidade, sendo que nada disso fecha. Cada pessoa que "estuda" esse tipo de bobagem fala uma coisa diferente. E essa é mais uma das coisas sem cultura alguma que a nossa sociedade impõe à nós, pois temos que saber o signo para responder questões em algum momento. Além disso, alguns signos servem como motivo de piada.




2 - Livros de auto-ajuda: Entram nessa escrota categoria também os livros de "10 passos para ser uma pessoa feliz", ou algo do tipo. Como disse bem alguém, inteligente, uma vez: "Livros de auto-ajuda podem até motivar, mas por um dia ou dois"(até aqui frase do cara inteligente, agora eu complemento com) pois depois desse tempo, a pessoa percebe que nada daquilo serve para si, porque cada caso é um caso, cada pessoa é uma pessoa e cada problema necessita de um tipo específico de ajuda. Escrevem esses livros pseudo-inteligentes que sabem como ganhar dinheiro, mas não sabem nem como ajudar uma pessoa a esquecer um trauma leve, como um destrato qualquer.




1 - Funk: Música que não é música, pois são apenas batidas, ruídos, sem nenhum nexo ou sentido e com letras, bom se é que putaria em palavras pode ser chamado de letra. Iniciou a sua expansão pelas favelas brasileiras, onde a ausência de cultura permitiu uma rápida expansão para as camadas mais culturais, na teoria, da população. Incita o sexo por sexo, o prazer acima de tudo e a violência, com drogas ou bebidas alcoólicas. Tira a possibilidade de escolha de crianças que poderiam ser gênios, mas acabam sendo apenas mais um estorvo à já decaída e patética sociedade. É o retrato do brasil.

5 comentários:

MESTRE DOS MAGOS disse...

Discordo da ultima, pq essa pornografia pseudo musical que existe no brasil não tem nada a ver com o autentico funk criado no estados unidos.

Graziela disse...

uma boa lista
mas faltou dizer lá junto com o cigarro... ele é tão inútil quanto todas as outras drogas que existem por aí...

Ju disse...

Haha! ADOREI O POST! :D

Maurício disse...

claro que, o último foi erro mesmo

Funk é James Brown !

funk carioca sim que é o que a gente se referia

Anônimo disse...

Haha.Mto bom vlh'