Ônibus.. Nãooooooo

Como na música do Ultraje a rigor, Ponto de Ônibus, eu digo o mesmo.

Ônibus - não!
Ônibus - não!

Quê que eu 'tô fazendo aqui,
Nesse ponto de ônibus;
Essas pessoas paradas aqui,
Nesse ponto de ônibus;

Quando eu tiver dinheiro,
Quando eu tiver dinheiro,
Eu prometo a mim mesmo que
Eu só vou andar de taxi

Sempre que eu vou pegar o ônibus pra ir pra aula, ele sempre está lotado, sempre mesmo. E na volta também. Sempre os ônibus que eu entro estão lotados, ou senão, quando por ventura eu consigo um lugar vazio pra mim e me sento nele, entra alguma véia ou alguma mulher cheio de compras ou com sacolas, enfim carregada com alguma coisa, pronto, me levanto e dedico meu lugar pra ela, não que eu sou educado que minha nossa como o Maurício é educado, mas nesse caso sim.

Ah sim, confira a cena e o diálogo de hoje:

Pra variar, entrei no ônibus e tive que ficar de pé. Do meu lado mas sentado estava meu colega, então começamos a conversar. Numa parada uma mulher se levantou e desceu ali mesmo, deixando seu banco vazio. Eu vi isso e como já estou acostumado a ficar de pé, nem dei bola. Foi então que um senhor veio pra mim e me perguntou:
- Quantos anos você tem?
- 15 anos...
- Bom, eu tenho 62.
- Tudo bem, pode sentar senhor, fique a vontade.
Voltei a conversar com meu colega, quando entra uma mulher no ônibus. Ela era muito bonita, de corpo e tudo mais e o senhor citado acima ficou com torcicolo ao olhar pra ela e comentou comigo e com meu colega:
- É eu olho pra mulheres menores de 18 anos, porque as maiores de 18 anos nem olham pra mim.
- Hahhahahahahahahahahahahahah2a.

Tá loco tchê, foi muito engraçado na hora.

Mas ônibus? Nãoooooooooooooooooooo...

Um comentário:

Graziela disse...

cara.. penso todos os dias: um dia eu vou ter um carro.