Fobias da humanidade, a saga... IV

Eu acho que ficar inventando subdivisões para tudo é coisa de fresco. Mas eu tive que criar um nome específico para esta fobia quando percebi que ela era mais comum do que eu imaginava.

GRAZIELAFOBIA

Ano passado, dependendo da maneira como, do nada, eu sorria e olhava para a minha amiga, ela dizia: "Ai, Grazi, por favor, assim tu me dá medo, não faz isso de novo." Aí este ano, há alguns sábados, uma guria, olhando meus desenhos, disse: "Grazi, eu tenho medo de ti", ao que eu respondi: "Por quê, eu ainda nem matei ninguém?". Continuamos conversando, e o namorado dela perguntou: "tens certeza de que tu nunca matou ninguém?" E ontem, o ônibus estava lotado, as pessoas em pé esmagadas, caindo umas por cima das outras... E o banco do meu lado estava vazio. Só um cara, no mínimo tão mal-encarado quanto eu, sentou naquele lugar. Tudo isso sem contar vários outros casos em que as pessoas confessaram-me ter medo de mim, o que até me dá uma sensação de poder.

Mas, por favor, não fujam, não tenham medo de mim. Porque nessa história "grazielafobia", eu é que tenho que perambular por aí sozinha...

Um comentário:

ViNícULa disse...

hahahahah
eu não te deixaria sozinha se tivesse aí contigo
e não leve para o lado negativo
não tenho medo de ti
até porque
somos semelhantes
mas com muitas diferenças...