Entendimento em partes e não no todo


As maçãs caem. Qualquer fruta que dê em árvores altas, ou nem tanto, um dia há de cair, desde que não haja intervenção externa, como a mão de um xeba.

Interessante pensar que, pela tal lei da gravidade, a maioria das coisas há de cair algum dia. Ou deixar de existir antes que possa cair. Como um lápis. Você usa, aponta e, quando percebe, só tem um toquinho, que não cai, porque você o joga no chão.

Mas ele cairia do mesmo jeito. A não ser que você usasse-o todo. O que é improvável, pelo consumismo do ser humano.

Por isso prefiro lapiseiras.

O que também não vem ao caso. Aliás, o que vem?

Só vejo coisas indo. Indo, indo, caindo, pulando, entrando e saindo. Mas sempre indo e não vindo.

Distanciamento, distanciação, seja lá qual for o advérbio, adjetivo, pronome ou raio que o parta gramatical, o aumento de centímetros, ou de posicionamento mental, emocional, sentimental e al num geral, quase sempre há de acarretar mudanças.

Conclusão de que não há um fim até que tudo esteja no chão?

Quem sabe.

Mas as coisas caem. E se ninguém ajuntar uma maçã, ela vai apodrecer e virar adubo. Ou algum pássaro vai comer. Embora pássaros prefiram frutos que ainda estejam  nas árvores. Então... vermes que vivem ao ar livre, procurando coisas como maçãs caídas no chão comerão a maçã que caiu. Ou as maçãs que caíram, aqui a pluralização não intervém no ponto final, só distancia um do outro. Ou nem isso.

Vermes, insetos, pelas-saco, idiotas. Aproveitam aquilo que está no chão e vivem suas vidas medíocres, patéticas e sem qualquer senso de noção vivencial.

A gravidade não muda a vida dos pelas-saco, digo, dos vermes. A gravidade só nos obriga a conviver com eles, pois assim nossos sonhos não conseguem nos voar.

Culpa da gravidade?

Não, culpa do cara da fábrica de pás. Cavaríamos buracos imensos para esses vermes, mas todas as pás já foram vendidas para... um agricultor. Que vai plantar algumas macieiras e precisa cavar buracos no chão para enterrar as mudas.

Ciclo? Talvez, mas não é nem um pouco vital.

2 comentários:

Jééh disse...

tá isso foi tosco(e isso foi clichê), pelo que eu entendi você não estar muito satisfeito que o ritmo do circulo, relaxa, depois piora ^^

Arthur Tavares disse...

Compreendido Vini, Compreendido...