A volta de um guerreiro

"...você é presa fácil nesta terra meu caro rapaz que veio de longas estâncias ao sul deste contingente. Aqui tudo é mais difícil e essas cicatrizes em seu peito nunca cicatrizarão. Velho Jack um vez disse que quem tem coração, aqui, já nasce morto. Dó, piedade, dor, sentimento, aqui não existe nada disso. Acostume-se porque ninguém te ajudará. Será mais uma presa fácil..."
Braveheartman bateu nas chagas de seu peito e nunca mais voltou a ser o mesmo. Enfrentou tudo e todos. Cerca de dois anos se passaram. Foi a batalha mais longa já vista naqueles pagos. Não havia hora para a guerra. Fosse noite ou dia ou madrugada. Fosse frio ou calor. Fosse o apelo de Eagleeye diante dos olhos de Braveheartman. Nada impediu essa criatura de acabar com todo o império. Sozinho ele derrotou mais de 1000 exércitos. Suas mãos eram a justiça e seus golpes eram a lei.
Tudo estava terminado.
Até seu amor.
Ele perdeu sua doce Eagleeye.
E decidiu perder-se também.
Cravou um espíncteo e ficou desnorteado, inconsciente e imóvel. Foi capturado e levado até Galery. Lá os Berris o congelaram no alto da montanha, na esperança de que algum dia ele voltasse para restaurar a ordem.
E ESSE DIA CHEGOU!
Braveheartman está mais perto de você do que possa imaginar.
E essa não é a minha história.

Um comentário:

Vini disse...

hahahahaha

boa

podia ter colocado como parte das "histórias do tosco"


mas ficou legal

bem estranha

hehehe