Tempo, maldito tempo

Dizem que o tempo é a solução pra tudo. Bobagem. E eu já escrevi que isso é bobagem. Mas então, dizem que o tempo diz as coisas. Que o tempo traz à tona muita coisa que em outro, tempo, foi esquecida. Dizem que o tempo revela mistérios, segredos e afins. Dizem que o tempo cuidará daqueles que o mal praticam. Dizem que o tempo, por outro lado, agraciará aqueles que o bem fazem, de alguma maneira. Dizem que o tempo faz muita coisa.

E tudo não passa de bobagem. Por que, qual a explicação, de tanta gente dizer isso e nunca provar isso. Aquela de que o tempo dá àqueles que fazem o mal o que eles merecem, é uma das maiores bobagens já ditas pelo ser humano. Porque o tempo não é nenhum justiceiro que sai por aí rasgando as camisas dos falsos, arrogantes e egocêntricos, com uma espada. O tempo não dá uma surra naquele político corrupto. O tempo não se importa se o planeta vai acabar, porque ele, o tempo, esse maldito tempo que só dá passos, largos, para frente, não volta, jamais.

Esse maldito tempo, não cura dores. Não apaga sentimentos. Não recompensa os "heróis" da história. Esse tempo não quer saber de nada além dele mesmo, porque ele corre, para frente, e ganha de qualquer um que tenta competir contra ele(eu poderia fazer uma piadinha dizendo que a Derci tinha chegado perto de alcançar o tempo, mas caiu e morreu, só que não vou fazer isso). O tempo é o sujeito, ou a coisa, mais arrogante que existe ou que já existiu. Porque o tempo, não se importa com mais nada, a não ser, com ele mesmo.

Tempo, que tanto ilude pessoas que não sabem o que fazer. Tempo, que conforta aqueles que buscam alguma coisa que alivie suas dores, sejam físicas ou emocionais, mesmo sem saber como fazê-lo. Tempo que faz essas coisas, sem saber que faz. Tempo, mentiroso, que engana as pessoas sem saber. Tempo, que é culpado e ao mesmo tempo vítima, de pessoas que na maioria das vezes, não sabem o que dizem. Tempo, que é a maior esperança, e a pior decepção daqueles que crêem e te esperam, respectivamente.

Tempo, que poderia ser a minha esperança, mas que não passa de uma coisa da qual não consigo me livrar. Não sou burro de acreditar que algum dia me ajudarás. Não me iludo contigo. Porque sei que não passas de mais uma inutilidade. Se pudesse, te jogaria no lixo e mandaria te reciclar, mas não posso.

Então, o que faço contigo, maldito tempo que passa enquanto palavras escrevo aqui?

3 comentários:

Crônico disse...

Só o tempo para fazer de suas. Só os bobos para falarem sobre o tempo

malditos são aqueles que não reconhecem o tempo em que vivem

Graziela disse...

tempo é solução, sim
tempo cura dores sim

mas tem que saber esperar né

e claro, também não adianta sentar-se numa cadeira e esperar que o tempo resolva os problemas da vida

agora, se tudo acontece em um determinado período de tempo, então o tempo ajuda, e muito.

ViNícULa disse...

não era pra ser uma coisa séria...
mas enfim...