Roupagem, plumagem ou bobagem?

O mundo não pára(enquanto não tiram em definitivo, continuo a usar o acento corretamente) de evoluir, mas, será que é evolução mesmo? Dessa vez não vou comentar sobre a juventude estar perdida, mesmo que o assunto não deixe de ser essa juventude. Mas tudo se explica pela televisão. Ao passar pela sala para ir tomar banho e também ao voltar, me deparei com duas cenas de sexo em novela. Aí uma criança assiste isso e pronto, teve o seu caminho alterado já.

Claro que não é bem assim, porque ela vai perguntar algo como "o que eles estão fazendo pelados pai?". Se o pai não contar a verdade, talvez essa criança continue sendo inocente, o que para ela é bom. Mas como o brasileiro, no auge do seu intelecto gosta mesmo é de novela, que as emissoras de televisão lhes dêem novelas então. Como se fosse na Roma antiga, a lei do pão e circo.

Só que tirando os desfavorecidos, ou melhor, aqueles que não podem comer uma trufa de R$ 2,00 todo dia porque precisam usar o dinheiro para pagar uma conta de luz(ou uma televisão)(nos quais me incluo por não ter a oportunidade de trabalhar para ganhar dinheiro, pois são apenas 3 tardes livres a cada duas semanas), bem, voltando ao parágrafo, tirando esses que podem comprar as trufas, os outros precisam economizar em tudo.

Mas como todos falam de pobres, vou falar dos ricos. Dos ricos que parecem pobres. Aliás, das ricas que parecem pobres. Comprar aqueles vestidinhos minúsculos para meninas de 9 ou 10 anos virou sinônimo de status. Porque quanto menor mais rica a pessoa é. O que na teoria, seria o contrário, porque quanto mais tecido, mais dinheiro se gasta, melhor a roupa, mas as coisas não acontecem assim.

E a visão de pessoas do sexo oposto cria na mente de guris de 9 ou 10, ou até menos do que isso, anos uma perversão descarada. Eles até se jogam no chão para ver gurias passarem com saias pequenas. E eu falo isso porque convivi com pessoas assim, e confesso que até já fiz dessas(bons tempos de sujeira nos barrancos do Afonso Pena, meu antigo colégio). E não é que seja errado, só que gurizada tem que pensar em futebol, carros, motos, lutas, filmes de luta, Rambo, Street Fighter, Cavaleiros do Zodíaco, Elifoot, enfim, coisas que realmente importam nessa vida. Que eles comecem a se preocupar com gurias quando chegarem nos seus 15 ou 16(me chamem de antiquado, velho, estúpido, mas é a minha opinião).

Cada vez mais cedo é colocado na mente de um guri que ele tem que ir lá e beijar a guria. Só que é muito cedo. Pro lado das gurias também. Já passou a minha fase de ansiedade por isso, e faz um bom tempo até, mas, bom, é, eu sei que vai ser mal interpretado, mas realmente não vejo necessidade em agarrar uma colega tua na saída da aula só para provar para os teus colegas que tu não é um viadinho, e depois levar uma bronca de uma professora que ouviu a queixa da mãe da aluna, e ser criticado pelos teus mesmos colegas por ter feito uma coisa dessas. As crianças tem que começar a se preocupar com uma vida emocional somente no momento em que elas sentirem que precisam mesmo disso, enquanto não tiverem aquela vontade, continuem chupando o dedo depois de comer manga.

É tão óbvio que eu vou ser esculachado por achar que as coisas podem demorar mais para acontecer, mas na minha época, isso não era tão acentuado como é(na minha época... com 16 anos e eu já escrevo uma coisa com a frase "na minha época"... mas era diferente sim). Nem por isso eu deixei de ser guri. Nem por isso o guri que só quiser jogar futebol até chutar uma pedra e arrancar a tampa de um dedo, pode ser chamado de afeminado. É muita precocidade. Gurias de 12 anos usando maquiagem nos olhos, ficando com olhos de mecânico quando coça o olho com a mão cheia de graxa. Não precisa de tudo isso.

Esse é mais um daqueles textos que eu não sei porque escrevo, porque sei que alguém vai me chamar de estúpido animal, ou certinho, mas guri tem que jogar bola e guria tem que... brincar de boneca que seja. Ou todos juntos brincando de pega-pega(sem malícia, bando de desocupados) ou esconde-esconde, ou amarelinha, enfim, brincadeiras é o que não falta.

Cada vez fica mais difícil imaginar uma sociedade equilibrada. Porque cada vez mais cedo nós precisamos nos definir, decidir, evoluir, crescer. E não sobra nem tempo para buscar leite na casa da vó ou assistir o Pica Pau na televisão, coisa que no meu tempo era nas manhãs do Sbt.

E chega de opinião retrógrada por hoje.

2 comentários:

lucasrrsimoes disse...

o mundo não para mesmo

nuca parou


......

Graziela disse...

é, eu realmente te achei antiquado agora... homens só deveriam pensar em mulheres depois dos 21, e não dos 15 ou 16 hahaha
e pras mulheres vale o mesmo.
porque é realmente chato isso.. as vezes tem um monte de amigos que a gente gosta e gostaria de conversar com eles, mas eles estão com suas namoradas. e vice-versa.
mas enfim, no geral concordo contigo. e as vezes caminhando na rua vejo coisas ridiculas, criancinhas namorando.