os três porquinhos [ di novo novamenti ]

-> uma versão politicamente incorreta de uma história bem chatinha <-


Era uma vez três porquinhos. Talves fossem irmãos ou primos, não se sabe e não importa. O que importa é que eram três e eram conhecidos por suas diferentes personalidades: o primeiro era tão cdf que antes dos 10 anos já havia decorado a tabela periódica. O segundo não era muito estudioso, passava com a média e tratava-se, portanto, de um medíocre. Já o terceiro largara a escola no primeiro dia de aula, indignado por haver 5 aulas e apenas um recreio. curtia reggae e passava seus dias numa rede, ouvindo Bob Marley. Um belo dia o CDF chamou os outros 2 e deu o alerta: " meus camaradas porquinhos, um terrível perigo ronda nossos lares: um faminto lobo mau, que adora comer porquinhos! Só há uma saída: construirmos casa para nos proteger. Assim o lobo dará com a cara na porta, literalmente!" Naquela mesma tarde, os 3 porquinhos começaram a construir 3 casas. O porquinho CDF fez uma planta, comprou tijolos, cimento, cal, janelas de aluminio, azulejou a garagem, pôs antena parabólica e portão automático. O medíocre pegou umas madeiras que encontrou pela floresta, amarrou com uns arames que sobraram da obra do CDF, pôs umas luzinhas natalinas para dar uma diferenciada e considerou o trabalho acabado. Já o porquinho preguiçoso olhou toda a movimentação, deitado em sua rede na beira do rio, achando tudo muito engraçado. Quando os outros acabavam suas obras, foi até um coqueiral das redondezas, colheu um montão de palha e fez a sua casa, no que chamou de " lagoa azul style ". O Cdf avisou: " caro amigo, porquinho preguiçoso, te contentas com pouco agora, preferes o balançar da tua rede ao suor de tua testa, mas a hora do lobo há de vir e o bicho vai pegar, literalmente!" - mas o preguiçoso nem ouviu, porque estava com o walkman ligado. Muito tempo se passou, o CDF estudando, o medíocre com suas tarefas ordinárias e o preguiçoso curtindo a vida, ouvindo música e comendo muita jabuticaba - sua rede estava presa entre 2 jabuticabeiras - até que o destino preparou uma das suas. Não, meus caros, para surpresa dos porquinhos e inclusive a minha, que jamais imaginei esse final, a desgraça não chegou na forma de um lobo, mas de um terremoto- 8,5 na escala Richter. O solo tremeu por 50 segundos nessa que foi, sem dúvida, a maior desgraça natural na história da literatura infantil. O CDF acabou soterrado, embaixo de todo o concreto destinado a lhe proteger; o medíocre foi eletrocutado pelas luzinhas chinesas e só o preguiçoso sobreviveu, sob a fina camada de palha que caiu sob seu corpo. Dizem que, apesar da saudade dos amigos, vive feliz para sempre, ouvindo reggae e comendo jabuticabas em sua rede. Ainda mais agora, que ouviu dizer que o lobo foi morto por uns caçadores, logo após engolir uma vovozinha, lá pros lados de Jundiaí.

Um comentário: